Eu & as Mídias Sociais.

(Por onde eu começo a contar essa história? Bem, talvez eu devesse começar pelo começo.)

O ano era 2011 e eu tinha acabado de conseguir meu 1º estágio (acho que estava no 3º semestre de Publicidade). O estágio não era grandes coisas, era na assessoria de comunicação de um órgão público. Basicamente eu fazia o clipping, enviava respostas para a imprensa e cuidava dos eventos. Mas eu aproveitava todas as oportunidades que apareciam, né? Começo de carreira…

Aí, enquanto eu tava lá, consegui um 2º estágio! Dessa vez eu iria para uma agência “badaladinha” da cidade. O negócio principal não ia muito bem das pernas, mas estavam começando a investir em mídias sociais. A agência era meio coringa, se dizia “below the line” mas caía nos mesmos problemas da maioria das agências que eu conheci: assédio, abuso, volume de trabalho exacerbado. A minhas experiência lá foi tão ruim que me fez ODIAR a ideia de colocar meus pés em outra agência por ANOS. (Só voltei a trabalhar em agência uns 6 anos depois, e só porque era HOME OFFICE).

Essa agência, que estava dando seus primeiros passos nas mídias sociais, usava aplicativos de agendamento (Hootsuite), fazia sorteios e ainda seguia pessoas para deixar de seguir assim que elas seguiam de volta. Era 2011, gente… Ainda tava todo mundo descobrindo as mídias sociais.

Logo na minha 1ª semana de estágio, o baque: Meu chefe (o dono da agência), pediu que eu fizesse CINQUENTA TWEETS para um laboratório de análises clínicas. Além dos tweets eu precisava criar 3 posts para 3 clientes.

EM QUATRO HORAS DE ESTÁGIO.

Eu criei, sei lá, uns 30 tweets e mais os conteúdos do dia. Fui pra casa e pensei “amanhã termino”… Mas o dia seguinte não foi tão tranquilo quanto eu achei que seria.

Na frente de todo mundo, o chefe perguntou se eu tinha terminado a tarefa. Eu disse que não e expliquei que já tinha passado da metade, foi quando ele soltou:

“EU TE FALEI O QUE ERA PRA FAZER. QUANDO EU TE PEÇO UMA COISA, TENS QUE PARAR TUDO O QUE TÁS FAZENDO PRA FAZER O QUE PEDI.”

Eu expliquei que precisava fazer os outros posts e disse que, se ele não estava satisfeito, eu poderia pegar as minhas coisas e ir embora (afinal, era a minha 1ª semana ali). No que ele respondeu:

“NÃO FALA ASSIM QUE, SE EU QUISER, TE MANDO EMBORA AGORA E TU NUNCA MAIS CONSEGUES TRABALHO NESSA CIDADE.”

Nem preciso dizer que fiquei destruída, né? Na época eu não sabia que ele era queimado na cidade, mas se soubesse, teria pego minha mochila e ido embora na hora. Mas não, acabei ficando. As coisas foram piorando até eu resolver sair de vez, mas o trauma ficou.

Contei um pouco mais dessa história aqui.

Mas por que eu precisei criar CINQUENTA tweets em um dia? Simples: Como nós agendávamos o conteúdo que sairia nas mídias sociais, isso “aumentava a minha produtividade“, já que eu só precisava de alguns segundos agendando tudo.

E foi aí que começou essa ideia (errada) das plataformas de agendamento:

“Ganhe tempo na criação e agendamento de posts”.

Mas isso é papo para outro post… (Acompanhe!)

2 comentários em “Eu & as Mídias Sociais.

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: