Break das redes

Algumas decisões eu tomo sem pensar muito, simplesmente acordo e digo “vou fazer tal coisa” e vou lá e faço. Foi assim que parei com os refrigerantes quase 10 anos atrás e foi assim que decidi me afastar das redes nesse início de ano.

Mesmo trabalhando com marketing digital.

Já faz um bom tempo que tenho acompanhado estudos, pesquisas e colunas de opinião falando sobre “o mal que as redes causam” e, embora eu ache que muitas dessas colunas de opinião sejam extremamente tendenciosas (como essa aqui), é um fato que as redes causam dependência e nos afetam mais do que realmente deveriam. Eu notei que estava gastando muito tempo nelas, mesmo que fosse só rolando a tela por motivo nenhum. Aliás, eu vinha fazendo isso demais… Então por que continuar fazendo isso?

Decidi dar um tempo das redes. Não vou atualizar, não vou abrir com frequência e, acima de tudo, vou me alienar da maior parte das notícias.

Isso é mágico, sabiam? 🪄✨

Nem tudo que acontece vira um tweet ou nem todo penteado legal vira uma selfie, o que tira um grande peso dos meus ombro de precisar contar tudo que está acontecendo. Tá, eu não preciso contar de verdade, mas acabamos sendo levados a isso estando expostos por tanto tempo nas redes, não é mesmo?

Eu não vou conseguir sair totalmente das redes, mas posso usá-las de forma mais sábia e profissional. Para quem também está querendo fazer isso, algumas dicas básicas:

1. Use o modo “não perturbe” do celular.

Tá chegando a hora de dormir? É só ligar o “não perturbe” que o celular vai ficar quietinho. Isso vale para outras horas do dia também, como a hora do almoço ou aquele momento em que tu só queres ficar quieto. Ficar inacessível por uns 30 minutinhos faz bem.

2. Evite olhar as notificações logo que acordar.
Eu sei que essa pode ser difícil, principalmente para quem sofre de FOMO (“fear of missing out”, ou o “medo de estar perdendo algo”), mas o próprio “não perturbe” nos ajuda nisso porque nenhuma notificação fica na tela do celular, o que significa que é seguro clicar nele pra ver a hora de manhã sem se distrair com conversas, emails e outras coisas.

3. Só olhe as notificações depois que começar o dia.
Pra quem tá acostumado a ler as notícias no banheiro (isso vale pra mim), é melhor começar o dia primeiro e ler tudo depois. Só abra as notificações depois de escovar os dentes, lavar o rosto, tomar um banho, seja lá o que for. Aliás, se for possível, só mexa no celular depois do café.

4. Nada de celular durante as refeições.

A cena é comum em bares, restaurantes ou mesmo na cozinha de casa: todo estão sentados com os pratos à frente, todos estão com o celular na mão. Vamos combinar, é feio e não é de bom tom. Quando sentamos para fazer alguma refeição, é bom aproveitar cada momento dela, cada sabor e a companhia (caso exista). Se comermos mexendo no celular, além de ficar com fama de mal educado, é bem capaz que não se sinta o gosto, não se aproveite a refeição ou, até mesmo, que se coma além da conta.

5. Evite “rolar a tela”.
Em alguns momentos de tédio é comum pegarmos o celular e ficar rolando a tela das redes sociais e o caso é ainda “mais grave” no Instagram, que é todo pensado para nos manter rolando a tela infinitamente jogando fotos e vídeos na nossa cara de acordo com o algoritmo. O elevador vai chegar rapidinho, a maquininha vai aceitar o cartão ou aquele teu date vai aparecer já já. É sério.

6. Monitore o uso.

Preste atenção em quais momentos você está usando as redes e, conhecendo os seus usos é mais fácil traçar estratégias para diminuir o uso. Eu, por exemplo, tinha o costume de acordar e já olhar tudo o que estava acontecendo nas redes, mas substituí esse hábito por algo mais saudável: vou abrindo todas as janelas de casa logo que acordo para renovar o ar (e deixar entrar um solzinho).

7. Limites!
Existem diversos apps que monitoram o uso do celular (e, consequentemente, das redes) e, na maioria deles, é possível criar um alarme para o tempo de uso. Essa pode ser uma boa solução temporária até que você vá acostumando a passar menos tempo navegando nas redes.

8. Limites – Parte 2.
Uma coisa que testei e tem me ajudado bastante é não usar nada de redes sociais nos fins de semana. NADA. Comecei a ter mais tempo para aproveitar a vida e todas as experiências que ela me proporciona sem me preocupar em tuitar ou tirar fotos para “provar” o que eu estava fazendo.

Fazer tudo isso tá dando resultados por aqui. Mês passado bati meu recorde de livros lido em um só mês. 😊

❤️

Mais informações

Que tal dar uma lida nos outros conteúdos que eu já produzi?! Tenho trabalhado neles há um tempo e espero que inspirem outras pessoas. 😊
Tem bastante coisa aqui no blog e, aos pouquinhos, tenho alimentado o Pinterest com os conteúdos daqui e uns extras.

Além do blog e do Pinterest, eu mantenho duas newsletters: a PudimLetter, para conteúdos relacionados ao PudimCast, e a SlowLetter, uma newsletter para desacelerar. Conheça clicando na imagem ou assine direto pelo formulário:

Assinatura recebida!

Verifique seu e-mail e confirme a assinatura do boletim informativo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: